Conecte-se pelo que é construtivo, honre aquilo que é saudável! ✰

Cicatrizem-se com amor e verdade.

Olá, amigos!

Os últimos dias foram bem intensos e por isso demorei um pouco mais a passar por aqui. Muitas vontades vinham, mas nenhuma fixava e entendo isso como a natureza da transição. Foram dias de limpezas muito específicas e entendimentos muitíssimo necessários para uma vida mais plena para todos nós. Por isso, agora venho compartilhar com vocês, e desejo, de coração, que seja nutridor e encorajador para cada um de vocês! 🙂

A nossa natureza é de amor e de lealdade, mesmo que não estejamos fazendo isso com entendimento, compreensão, abundância, prosperidade e plenitude! De fato, essa natureza é tão forte que mesmo adoecidos continuamos a tentar exercê-la. Porém: se estamos adoecidos, vamos exercê-la em doença. E esse aqui é o grande ponto!

Se estamos em doença, vamos nos conectar/honrar o que?

Esclarecendo sobre doença: tudo aquilo que está em desordem, em desequilíbrio, em desarmonia com nossa essência de luz. Interessante observarmos a palavra em inglês disease, que significa privado de conforto. O que seria, então, conforto/saúde na percepção holística? Estar em pleno funcionamento (corpo, mente, emoções, energia e espírito) dentro do que fomos projetados para viver: natureza sagrada e divina.

Ponto é que: esquecemos disso, nos perdemos e adoecemos. Portanto, precisamos limpar, reorganizar e reconectar com a divindade do ser. Para isso, precisamos deixar ir aquilo que não é plenitude, nos conectar com o que é construtivo e honrar aquilo que é saudável.

No meio de toda essa insegurança, confusão e desordem, passamos a colocar tempo e dedicação em “conexões” superficiais e ilusórias; passamos a honrar aquilo que nos leva cada vez mais à doença. Família, grupos de amigos e colegas de trabalho, que poderiam estar verdadeiramente conectados em saúde e bem-estar individual e coletiva, estão “se mantendo juntos” para encobrir/disfarçar carências, medos, inseguranças e frustrações. Todos nós estamos nessa jornada do existir e vamos sentir tudo isso, a questão é: estamos percorrendo a solução ou estamos mantendo a doença? O que cada um de nós quer reforçar em si, no outro e no universo?

Como o meu foco é sempre a solução, eu sugiro: olhem-se com coragem, busquem clareza, transcendam as ilusões das feridas e cicatrizem-se com amor e verdade, mergulhem em si, procurem seus corpos de luz, encontrem a sua paz e lembrem-se que estamos juntos!

O que estava ouvindo enquanto escrevia pra vocês:

Com muito carinho e gratidão por sermos um,

Um abraço e até o próximo post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *